Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Terapia da Fala

por Uma Família Dramática, em 24.10.14

Este é um tema que não conheço muito bem mas que, cada vez mais, se tem mostrado uma mais-valia para muitas crianças. Tenho uma prima que sempre foi uma criança super normal e super-hiper-mega inteligente, no entanto fala (som) como se tivesse 5 anos. É estranho um discurso tão "adulto" soar como se fosse dito por um "bebé". Quando nos apercebemos desta fragilidade comentamos com a minha tia que entrou de imediato em negação. Durante anos insistimos que procurasse um terapeuta para que ajudasse a menina, pois estava prestes a ir para o ciclo e certamente iria sofrer represálias por parte dos outros míudos, que cada vez são mais cruéis uns com os outros. Ainda assim, a minha tia não quis, até a míuda ir para o 5º ano e ter sido vítima de bulling não só psicológico como físico. Nessa altura procurou um terapeuta e assim a minha prima começou a frequentar algumas sessões. Começamos a ver algumas mudanças, mas nada de extraordinário, como é natural os resultados não se veêm de um dia para o outro. Infelizmente a minha tia tirou-a das sessões e agora com 13 anos, a míuda continua com uma voz de bebé num corpo de pré-adolescente. Fico muito triste porque sei que quem sofre, especialmente na escola, é a menina e penso que no futuro será ainda pior. 
Sei que a minha tia não o faz por mal mas ela tem imensa dificuldade em admitir que, qualquer uma das filhas dela, tenha um problema. Ás vezes penso que é tudo por uma questão de aparências. Muitas amigas do jet-set, uma profissão distinta e parece mal que as filhas tenham "problemas".

publicado às 12:39

Tudo por vocês #1

por Uma Família Dramática, em 23.10.14

Olá meninas.
Prontas para começar a receber miminhos?
A partir de hoje vou ter uma rúbrica no blog em que vos vou oferecer um miminho.
O primeiro é já hoje. 

ori.jpg

 

Para receberem este batom, só têm de:

1. Fazer um gosto na minha página de revendedora.

2. Preencher o formulário.

 

O vencedor será escolhido aleatoriamente através do Random.org e anunciado aqui no dia 6 de Novembro.
Boa sorte a todas!

Ps: Para encomendas basta enviar mensagem privada na página do facebook.

 

publicado às 17:36

Literatura Infantil

por Uma Família Dramática, em 23.10.14

Os animais da quinta, é a nova coleção da Planeta DeAgostini, com figuras e livros didáticos que ajudam a conhecer a vida no campo. São 60 fascículos portanto a coleção só estará completa quando a Matilde tiver 2 anos e meio. Apesar de ser um pouco dispendiosa, não me importo de fazer este esforço, pois faço questão de habituar a Mati aos livros e de estimular a leitura. A minha mãe fez isso comigo e eu quero transmiti-lo à minha filha. Tem periodicidade, semanal e o total da coleção são 529,40€. O primeiro número custou 1,99€, o segundo 5,99€ e os restantes serão a 8,99€. No fundo são 36€ por mês, mas fico feliz por estar a contribuir para a formação da minha filha. Para já, ainda só saíram os dois primeiros números e posso dizer que estou muito satisfeita, tanto com as figuras como com os livros, até eu aprendi um bocadinho mais com o pouco que já li. Aconselho a todas as pessoas com filhos. 

Outra coleção que estou a fazer é a dos livros da Disney da editora Salvat, que também estou a gostar muito, especialmente do preço. Os primeiros seis foram oferta e depois por cada dois novos livros, pago apenas 12,49€.

Por este andar, quando a míuda for para a escola vai ter mais livros do que eu! 

publicado às 13:24

I'm back

por Uma Família Dramática, em 22.10.14

Como o tempo passa! 18 dias sem vir à blogosfera. Ultimamente a minha vida tem sido sempre a correr e as 24 horas que o dia tem, parecem-me tão poucas para fazer tudo o que preciso. O trabalho na loja chegou ao fim e a procura por outro, para os 6 meses em que ela está fechada, começou. Para já, ainda não apareceu nada e por isso, decidi increver-me na Oriflame, como revendedora. Estou à espera do meu primeiro catálogo, para me iniciar nas vendas. Há por aqui alguma leitora com alguma sugestão? Entretanto, a Matilde completou os seus nove meses! Parabéeens! Como já tinha falado aqui no blogue, estavamos indecisos entre comprar o parque ou o andarilho para a Mati, no entanto, compramos os dois. Mas devolvemos o parque! Ela detestou estar lá, ao fim de três minutos começava a gritar como se eu ou o pai a tivessemos a matar. O andarilho, tem sido fantástico! A cadeira do carro também foi renovada e esta já tem os três grupos incluídos, por isso até aos 10 anos, já não me chateio com isso! Por fim, tenho o exame de código marcado e está quaseee aí! Que nervos! ps: alguém me explica, porque não consigo fazer parágrafos?

publicado às 12:11

Atirar o bouquet

por Uma Família Dramática, em 04.10.14

Olá! Preciso da vossa ajuda. Tenho que escolher uma música para o momento de atirar o bouquet e estou super indecisa. Alguma sugestão?

publicado às 17:16

Perdi a cabeça...

por Uma Família Dramática, em 01.10.14

... (e a carteira!) na Mayoral e a Matilde ficou com mais não-sei-quantas peças de roupa novas!

publicado às 00:17

Casamento a chegar... ou não!

por Uma Família Dramática, em 29.09.14

A minha ausência, que se calhar nem foi sentida, deve-se ao facto de eu ter casamento e baptizado da Matilde, marcados para Abril do próximo ano e andar uma pilha de nervos. São tantas coisas para organizar, decidir, planear. Meu deus! Eu sei que ainda falta imenso tempo mas eu sinto que ainda me falta fazer tudo. E os preços? É tudo tão caro. Até o mais pequeno detalhe, custa uma fortuna! É desesperante. No fim, tudo vai valer apena!

publicado às 16:54

Decisões difíceis

por Uma Família Dramática, em 26.09.14

Como já referi aqui no blog, eu trabalho numa loja de roupa. O meu patrão é dono de duas lojas, que ficam em duas cidades diferentes, mas trabalhamos em conjunto. Estamos diariamente em contacto e enviamos produtos de uma loja para a outra, de forma a satisfazer sempre o cliente. Somos duas lojas, mas trabalhamos apenas como uma equipa. Como é uma loja dedicada, exclusivamente, à roupa de verão, só abrimos de Abril a Outubro. Este verão o patrão estava a precisar de meter uma pessoa em part-time para a época de férias e eu sugeri uma (grande) amiga minha que andava à procura de qualquer coisa para juntar uns trocos para a universidade. Ele fez-lhe uma entrevista, gostou dela e contratou-a. Até aqui tudo muito bem. Davamo-nos todas super bem. Apesar das nossas colegas estarem longe e só falarmos por telefone, como havia um contacto diário, era como se estivessemos todas juntas, todos os dias. A única coisa negativa era a nossa gerente. Ela conseguiu fazer com que ninguém a suportasse, nem mesmo a gerente da outra loja. O nosso patrão começou a aperceber-se que algo de errado se estava a passar e foi tentando tirar-nos alguma informação. Quando ele percebeu que o problema estava concentrado na mesma pessoa, o que é que ele fez? Nada. Deixou andar. Pensamos nós. Ontem, recebi uma chamada do meu patrão a perguntar, se eu queria ir para o lugar de gerente no próximo ano... a ganhar mais. É obvio que a mim me dava um jeitaço receber um dinheiro extra mas ao mesmo tempo sinto-me super mal por saber que uma colega, mesmo que seja uma bitc*, vai perder o emprego dela.

Tenho que lhe dar uma resposta, mas não sei o que fazer...

publicado às 17:59

Alimentação Infantil

por Uma Família Dramática, em 24.09.14

Como a Matilde costuma ir muitas vezes para casa dos avós, quando ela começou a comer sopa e papa, em vez de termos uma cadeira em cada casa, compramos uma cadeira da Chicco, que dá para levar para todo o lado. É super prática e fácil de transportar.

 

 

Na altura, também quisemos comprar a Polly, mas como estava esgotada, encomendamos. Ao fim de um mês, chegou hoje a nossa cadeira. Não podia estar mais feliz. É giríssima, a Matilde adora-a e também é super prática. Arruma-se com imensa facilidade!

 

 

 

publicado às 23:42

De regresso

por Uma Família Dramática, em 23.09.14

Depois de ter andado estes últimos dias a tropeçar no sono, ontem a Matilde deu-me tréguas e deixou-me dormir a noite toda. Ás nove da manhã, já estava acordada e recuperada das noites mal dormidas. Aproveitei para dar uma espreitadela pelo facebook, blogues, instagram, revistas e televisão. Não fiquei nada surpreendida quando vi que o assunto mais falado do momento, era o regresso da Casa dos Segredos. Confesso que eu não perco uma gala do programa, aliás eu meti a gala a gravar para depois ver com calma e poder apreciar as novas pérolas. Estou-me completamente nas tintas para aquilo que possam pensar ou deixar de pensar. Eu, como toda muita gente, vejo o programa, adoro assistir aos seus dramas ridículos, ando (quase) sempre a par das últimas cusquices e divirto-me imenso a ouvi-los falar. Não vejo os diários, nem os extras com assiduidade e muito menos marco o 760 300 300, para votar seja em quem for, no entanto, vejo sempre que posso. Não, não sou daquelas que diz que não vê só porque fica bem dizer que não vê. Não é o facto de eu assistir a um programa, considerado de "baixo nível", que vou ser mais ou menos inculta, ou mais ou menos interessante, ou mais ou menos estúpida. Estúpidos são aqueles que vivem obcecados com a opinião alheia. Posto isto, expliquem-me, os que veem ou os que dizem que não veem, como é que aquelas três raparigas estão apaixonadas (!?) por um trambolho como aquele rapaz que vem de Rio Tinto? Ele nem giro é, senhoras! Pior, é a namorada que não está nada incomodada por ser traída e ser usada para trair, aliás, a rapariga acha piada ao facto ver o namorado aos amassos com a ex (que também é feia que dói!).

E o Raúl Meireles Odin, que decidiu inventar um segredo da treta para entrar para o programa? Oh meu deus! Depois há aquele que vem de França. Um conquistador. É deixa-las beber até cair e pimba! A açoreana também é uma bela peça. Não gosta, não quer, nem ambiciona fazer nada. De facto, não faltam personagens interessantes no jogo.

Estão para lá licenciados a dar com um pau e as pessoas reclamam. Mas afinal, não eram vocês que diziam que o programa só tinha gente burra porque não tinham estudos? A mim quer-me parecer que essa ideia já está, ou devia estar, ultrapassada. Hoje em dia, qualquer pessoa vai para a faculdade e tira uma licenciatura. Também acho piada aquelas almas caridosas que estão preocupadas com o facto de os meninos terem acabado agora o curso e já estarem a dar cabo da carreira. Acham que eles querem saber disso? Afinal de contas, "o dinheiro é tudo na vida", diz a Liliana.

 

Ps: Daqui por uns anos os advogados deste país serão, na sua maioria, muito secretos!

publicado às 17:15


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Contagem ao Minuto

VISUALIZAÇÕES


Arquivo

2014